Hellen – Aconchego de Deus

“Deus faz com que o solitário more em família”. Salmo 68:6

Era a sua primeira semana de trabalho, e Graziele voltava para casa feliz, satisfeita por poder sustentar o seu lar. Ao chegar perto de casa, começou a sentir cheiro de queimado e ver a preocupação nos rostos de seus vizinhos. Não poderia ter nada a ver com ela ou com suas crianças, pensou, já que tinham ficado aos cuidados de um familiar. Um vizinho, tomando coragem, veio ao seu encontro e disse: “Seu bebê foi queimado num incêndio!”Apavorada, Graziele descobriu que Hellen, sua filhinha de dois meses de idade, havia sido levada para um hospital pelo Resgate. Teria morrido, não fosse a intervenção de um vizinho que a tirou do meio do fogo. Cinquenta por cento da área do corpo queimada, pulmões cheios de fumaça, teve uma parada respiratória e um péssimo prognóstico: ficaria cega e provavelmente não sobreviveria. Internada no Hospital das Clínicas de São Paulo por 8 meses, ficou em coma induzido por 3 meses, vindo em seguida a hemodiálise. O rostinho e a cabeça, desfigurados pelo fogo, lhe trariam dores ainda maiores, pela rejeição das outras pessoas que mal conseguiam olhá-la.

Há seis anos a mãe a traz duas a três vezes por semana de Pindamonhangaba, para tratamento no HC e na Pró-queimados. Elas tomam a ambulância às duas horas da manhã e voltam para casa tarde da noite. Muito triste, Hellen teve que deixar a escola, diante da agressão verbal das crianças. Ela tem sofrido sozinha e calada, sem amigos ou colegas. Foi na Casa do Aconchego que Graziele e Hellen encontraram acolhimento:

“Na Casa do Aconchego sinto que minha filha é amada por todos da Equipe, que lhe dão atenção e carinho. Tomamos o café da manhã e o almoço, e eu também me distraio no artesanato, enquanto Hellen brinca com as outras crianças. Aqui as crianças a aceitam bem, sem maltratá-la ou lhe fazer perguntas. Recebo doações de roupas, cobertores, cesta básica e isso tem me ajudado muito, já que não posso trabalhar por causa do seu tratamento. Mas sei que Deus vai me ajudar!”

Diz a mãe, agora mais animada. As marcas do fogo no rosto da Hellen são suavizadas pelo sorriso doce e inocente da criança, que gosta tanto de brincar. Na CASA ela é abraçada e beijada, e pode sentir que Deus a ama, a aconchega em Seus braços e a faz bela.

Cristine meio-por-cento

03-mar-2017Postado em : relatos

Albenisa, com 42 anos,  acabou por ceder aos pedidos de uma irmãzinha para sua filha.  A gravidez transcorreu muito bem até os 5 meses,...

QUERO LER MAIS

Hellen – Aconchego de Deus

03-mar-2017Postado em : relatos

“Deus faz com que o solitário more em família”. Salmo 68:6 Era a sua primeira semana de trabalho, e Graziele voltava para casa feliz,...

QUERO LER MAIS

Edna Valéria

03-mar-2017Postado em : relatos

Este é o depoimento de uma das mães atendidas na Casa: “Meu nome é Edna Valéria, tenho 32 anos, sou da Bahia mas moro...

QUERO LER MAIS